Manifestações patológicas em estruturas de concreto


AT_001-20_-_Manifestação_patológica_em_estruturas_de_concreto
.pdf
Download PDF • 165KB

1. Patologia e Manifestação Patológica


Patologia: é uma ciência formada por um conjunto de teorias que serve para explicar o mecanismo e a “causa” da ocorrência de determinada manifestação patológica. Patologia é derivado do grego (pathos = doença, e logia = ciência, estudo) e significa "estudo da doença".


Manifestação patológica: é a expressão resultante de um mecanismo de degradação, ou seja, o “efeito”.



2. O que é manifestação patológica em estrutura de concreto


As manifestações patológicas são anomalias ou sintomas de enfermidades que na maioria das vezes identificadas pelo próprio usuário, no caso a estrutura normalmente encontrasse em estado um pouco avançado de deterioração. Neste caso a estrutura necessita de uma correção corretiva para garantir que a manifestação patológica não se agrave, promovendo a estabilidade e a segurança do ambiente utilizado.


Na maioria dos casos a evolução da anomalia é progressiva e pode até mesmos entrar em colapso e cair. Evidente que quanto mais tempo demorar para tomar as devidas providencias, mais frágil a estrutura se torna, danos maiores podem ocorrer e até mesmos um acidente fatal.



3. Tipos de manifestações patológicas


Fissuras: São descontinuidades que podem ocorrer nas estruturas de concreto em virtude de solicitações impostas superiores a resistência à tração de projeto.


Segregação de concreto: Mistura heterogênea dos componentes/agregados do concreto resultando em uma massa não uniforme e não coesa.


Disgregação de concreto: Lascamento ou esfoliação do concreto, podem ser provocados por impactos externos e aumento volumétrico do aço devido a corrosão.


Desagregação de concreto: Desgaste da forma original da estrutura provocado por ataques químicos e calcinação.


Abrasão do concreto: Fenômeno provocado por ações físicas ou mecânicas que desintegra progressivamente o concreto causando um desgaste da forma original. Contato de material rígido

com a superfície rígida.


Erosão do concreto: Fenômeno provocado por desintegração superficial progressiva do concreto causando um desgaste da forma original. Contato do material fluido/liquido com a superfície sólida.


Infiltração/percolação: Passagem de liquido através das falhas do concreto.


Flecha excessiva e flambagem: Deformação com deslocamento da peça de concreto, que é possível identificar a olho nu.


Defeito em reparo existente: Ineficiência no reparo executado por falta conhecimento técnico básico, negligencia do aplicador na execução ou aplicação inadequada de materiais.


Corrosão do aço: Ocorre devido a ineficiência ou falta de proteção das armaduras ficando passível de ataques de cloretos e de frente de carbonatação.


RAA (Reação álcali-agregado): Fenômeno expansivo que ocorre em estrutura de concreto em ambiente úmido criando tensões internas provocando a fissuração da peça. Reação normalmente causada pela expansão do gel de sílica que absorve água e provoca aumento volumétrico entre os poros do concreto.




Tags.

Fibra de carbono, reforço estrutural, reforço estrutural com fibra de carbono, recuperação estrutural, reparo estrutural, tratamento de concreto, injeção de epóxi, injeção de gel de poliuretano, injeção de resinas, junta de dilatação, ancoragem química, chumbamento químico, tratamento de fissura, tratamento de trinca, vazamento em laje, vazamento em parede, infiltração, patologia estrutural, tratamento de infiltração, tratamento de vazamento, manifestação patológica proteção do concreto, reforço estrutural metálico, reforço estrutural com perfil metálico e reforço estrutural com chapa metálica.